Outsourcing de TI: esse é o momento ideal para confiar em um parceiro de negócios?

As empresas seguem investindo em TI mesmo diante de um cenário econômico incerto, é o que mostra uma pesquisa recente da FGV (Fundação Getúlio Vargas). Essa constante evolução dos gastos em tecnologia significa apenas uma coisa: já não podemos viver sem computadores, softwares, hardwares, sistemas e demais tecnologias adjacentes.

Enquanto algumas empresas optam por aumentar a infraestrutura interna, outras preferem o outsourcing de TI. Se você está nessa dúvida, fique conosco e descubra se é o momento ideal para terceirizar a TI da sua organização!

Vale a pena terceirizar a TI da empresa?

Investir no outsourcing de TI pode trazer algumas inseguranças de início, como a questão da confiabilidade do parceiro, a privacidade dos dados e a qualidade do suporte.

Por outro lado, a terceirização traz alívio financeiro para o seu negócio, já que reduz o espaço físico dedicado ao setor e também contribui para a redução das obrigações trabalhistas com a equipe.

A contração de uma empresa especialista em tecnologia da informação agrega valor ao seu negócio na medida em que você pode contar com uma equipe qualificada e multidisciplinar, o que nem sempre é possível manter com um setor próprio.

Você também deve considerar que, enquanto a TI está nas mãos de uma equipe qualificada, é possível focar os esforços da empresa no seu core business e assim escalar seu negócio sem uma preocupação adicional.

Quando terceirizar a TI da empresa vale a pena?

Você pode considerar o outsourcing de TI quando precisar de mão de obra especializada e não a tenha disponível na empresa, como no caso de desenvolvimento de softwares personalizados ou implementação de novas tecnologias.

Outra situação em que a terceirização de TI vale a pena é quando você precisa enxugar os custos operacionais do negócio sem perder a qualidade dos serviços prestados, tanto interna quanto externamente.

A expansão da atividade da empresa pode ser uma justificativa para contratar uma empresa especializada e assim fazer com os negócios sejam escaláveis com o auxílio da tecnologia, organizando processos e tornando-os mais ágeis por meio da automatização.

Buscar constantemente a inovação, melhorando o portfólio de produtos e serviços da organização, também depende do uso de novas tecnologias, justificando-se o outsourcing de TI para o desenvolvimento de projetos ligados ao core business da empresa.

Melhorias no atendimento ao cliente que dependam da implementação de tecnologias como softwares de ERP ou CRM, por exemplo, também são pontos de partida para que você considere a terceirização de TI.

Finalmente, você pode estar pensando em ingressar de uma vez por todas na transformação digital e tornar sua empresa mais competitiva, seja digitalizando suas operações ou mudando seu modelo de negócios.

A terceirização de TI vale a pena sempre que traga vantagens para sua organização, como aumento da produtividade, redução de custos ou valor agregado.

Caso você esteja precisando de ajuda para definir o que é melhor para o futuro da sua empresa, entre em contato conosco!

Alavanque suas vendas com um aplicativo mobile!

O celular já se consolidou como o principal meio para acessar a internet no Brasil. De acordo com uma pesquisa divulgada em 2016 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mais de 92% dos acessos passaram a ser feitos por smartphones.

Por isso, se o seu objetivo é se aproximar cada vez mais dos seus clientes, proporcionar uma boa experiência de usuário para eles é a primeira questão com que você deve se preocupar. Para isso, contar com ferramentas no celular é essencial.

Descubra as vantagens em contar com um aplicativo mobile em suas vendas!

Facilidade para acessar o conteúdo

As pessoas usam o celular no ônibus, no escritório, durante o almoço e, em resumo, a qualquer hora, o dia inteiro. Seja para diversão, busca de informação ou trabalho, o acesso é constante e o aparelho é quase uma extensão de cada indivíduo, contendo os dados mais importantes de sua rotina.

Se a sua empresa cria um aplicativo que seja útil e bem funcional, a chance de você ter usuários constantes é muito maior do que esperar que o acesso ao seu conteúdo aconteça apenas pelo computador, aumentando consideravelmente as suas oportunidades de negócio, com vendas acontecendo, literalmente, na palma da mão.

Experiência que fideliza

Ao proporcionar uma experiência interessante para seu público com seu aplicativo, as chances de ele buscar por um concorrente são menores. Pense em você como usuário: se você baixa um aplicativo de uma loja em que tudo está devidamente separado por categorias, com filtros que funcionam, facilidade de busca, plataforma leve, visual que agrade e ainda com facilidades como flutuação de preços e notificação de promoção do produto que você quer, não há motivos para buscar por outra empresa que não ofereça tudo isso num só aplicativo.

Boas alternativas

No aplicativo, sua empresa tem a oportunidade de explorar recursos que fazem a navegação ser melhor para o usuário e oferecer conteúdos exclusivos. Notificações podem ser enviadas com novidades sobre os produtos favoritados, promoções são comunicadas com eficiência, cupons de desconto oferecidos diretamente para quem tem interesse.

O marketing pode trabalhar de maneira direcionada, com um público que já se sabe que tem interesse nos produtos e serviços oferecidos, você passa a ter um mailing das pessoas que baixaram o aplicativo e acompanha a jornada de compra do seu público.

Ranking no Google

Os algoritmos de busca do Google foram atualizados e agora tanto um site responsivo para smartphone quanto aplicativos mobile contribuem no ranqueamento de sua marca nas buscas. Portanto, torna-se mais que importante as empresas se atualizarem para não correrem o risco de perder visibilidade e tráfego.

Mas as vendas acontecem mesmo?

De acordo com uma pesquisa sobre hábitos de consumo de mídia da população brasileira realizada pelo Ibope em 2015, 65% dos internautas utilizam o celular para fazer compras. Com a melhoria tecnológica dos smartphones e boa navegabilidade, a tendência é que esse número só aumente, principalmente porque o consumidor costuma encontrar preços mais atraentes pela internet e podem fazer suas compras em qualquer lugar.

Para se ter uma ideia, na última Black Friday – data conhecida com muitas promoções e descontos e que costumava lotar as lojas – 33% das vendas ocorreram via dispositivos móveis, movimentando mais de U$ 1 bilhão.

Além do varejo

E não são apenas as empresas que comercializam produtos que saem na vantagem ao ter um aplicativo. Se sua companhia oferece serviços, também há maneiras de proporcionar uma experiência interessante aos seus clientes e ainda aumentar seus lucros.

Organizadores de eventos, por exemplo, já utilizam esse mecanismo para marcar reuniões com briefings bem atualizados quanto ao gosto do cliente, que pode acompanhar o andamento da organização, assim como indicar fornecedores. O aplicativo facilita a vida da empresa e do consumidor.

Vale a pena montar sua estratégia, investir tempo e verba para criar um aplicativo mobile. Além de sua empresa estar atualizada e mais próxima do seu público, o crescimento das vendas e negócios tem muito mais chances de acontecer.

Quer criar seu aplicativo? Entre em contato conosco!

Blockchain: o futuro das transações online

Para dar uma noção do potencial do blockchain, até 2020, 10% do Produto Interno Bruto (PIB) global será armazenado nesta tecnologia (banco de dados formado por cadeias de blocos projetadas para evitar modificações após a publicação de um dado), de acordo com os dados do WEF.

Os principais players do mundo financeiro estão investindo seus recursos em Pesquisa e Desenvolvimento (P&D), bem como em alianças estratégicas para adotar esta tecnologia e aproveitar as vantagens de usá-la antes dos outros. “O Blockchain está emergindo mundialmente como uma tendência disruptiva de vários processos operacionais no setor de serviços financeiros, o que está reenergizando o ecossistema do setor “, de acordo com a KPMG.

Além disso, o uso do blockchain não se limita à troca de informações, pois pode ser usado para quaisquer títulos com valor, tais como ações, diamantes, música, arte ou até mesmo em descobertas científicas. Resumindo, em tudo que possa ser gravado e armazenado com segurança.

Uma das áreas que se apresenta como uma oportunidade em economias emergentes, empresas no começo das operações, traders de capital privado (capital de risco) e instituições financeiras tradicionais (bancos) é a gestão de remessas e pagamentos no exterior e a segurança na web. O Blockchain permitiria que a execução desses processos fosse realizada de forma mais eficiente, transparente e segura para todos os usuários.

Confira 4 vantagens para as empresas com o uso de blockchain:

  • Eficiência: economia nos custos pós-transação, o que torna os processos de reconciliação da informação mais eficientes entre as contrapartes, auditores e reguladores.
  • Segurança: os logs (registros) distribuídos permitem a verificação de transações online e a colaboração em diferentes nodes garante a autenticidade.
  • Transparência: as identidades dos usuários de cadeias de blocos são protegidas criptograficamente, além disso, o sistema é completamente transparente.
  • Acessibilidade: é uma plataforma pública, portanto, qualquer usuário autorizado pode obter uma cópia do registro.

Desafios atuais

O Blockchain ainda tem que superar vários desafios, como a escalabilidade de suas soluções, tempos de resposta e segurança, antes de ser usado nas práticas comuns das organizações. Entretanto, é uma questão que já está sendo abordada pelos reguladores da maioria países do mundo com o objetivo de obter uma compreensão, contextualização e emissão de normas que regulam seu uso.

Neste sentido, talvez o exemplo mais esclarecedor, onde várias autoridades financeiras estão envolvidas, é no caso do uso de criptomoedas, como o bitcoin, que usam a cadeia de blocos para dar suporte à sua operação.

Independentemente do rebuliço criado em torno desta tecnologia, é importante notar que a atual concentração de desenvolvimentos está ainda em fase experimental e de avaliação da escalabilidade dos casos e usos que estão sendo propostos.

A conseqüência final da cadeia de blocos ainda não foi totalmente visualizada. Mesmo assim, a atenção que as instituições estão dando à tecnologia é notável e indica o potencial sucesso que está por vir.

Embora esta tecnologia ainda faça parte de um novo mundo a explorar, fornece uma ótima oportunidade para que todos os participantes da cadeia de valor do setor financeiro possam recriar seus modelos de negócios e obter uma vantagem competitiva sobre o resto de seus concorrentes.

Quer ficar por dentro desta e de outras tendências no mundo da tecnologia, não só no que se refere às transações online? Nosso blog sempre publica artigos que versam sobre o que há de mais novo. E se você precisar de mais alguma informação, a Logical Minds está à disposição para ajudar. Até o próximo artigo!

 

,

eBook | Aplicativos mobile e a importância para os seus negócios

O mundo é mobile: conhece a importância e o poder dos apps no universo dos negócios


A sociedade já se acostumou a recorrer aos dispositivos móveis e aos seus apps para as mais diversas atividades: passar o tempo, lazer, organizar tarefas e até trabalhar. Saiba como aplicativos podem fazer a diferença para os seus negócios e descubra porque vale a pena acompanhar o momento investir em uma solução personalizada!

O que é arquitetura de software e por que seu time deve se preocupar com isso?

Em termos simples, a arquitetura de software define a forma como um sistema trabalha e como os novos módulos podem ser construídos, e de forma intuitiva. Se pudéssemos fazer uma comparação com a arquitetura tradicional, seria assim: quando vemos a planta de uma construção, podemos supor que tipo de edifício está sendo projetado, não é mesmo?

Dessa forma, ao nos perguntarmos o que é arquitetura de software, devemos ser capazes de intuir que tipo de aplicativo será construído. Não é a mesma coisa projetar um aplicativo de gestão hospitalar do que desenvolver o sistema de um caixa eletrônico. Cada um tem um projeto de arquitetura diferente.

Ou seja, considere que o projeto da arquitetura de software se traduz na própria estrutura de pastas e pacotes – como no caso do Java – ou qualquer linguagem que seja utilizado e que ajude a expressar a intenção do sistema em si, sem informar exatamente como está feito.

Também podemos falar de “arquiteturas limpas”, que possuem uma série de objetivos em comum:

  1. São independentes dos frameworks;
  2. Testáveis. Baseadas em códigos que podem ser postos à prova;
  3. Independentes das UI. As regras do negócio não são afetadas por um requerimento UI (User Interface).
  4. Independente da base de dados. Regras de negócio independentes da implementação da base de dados. A base de dados é que se adapta às regras pré-existentes.
  5. Independente de qualquer componente externo. Aplica-se a mesma regra que comentamos sobre a base de dados, mas relacionando com os componentes externos, tais como interações entre sistemas, libraries, etc.

Vantagens

Implementar a arquitetura de software nos ajuda a entender melhor do que se se trata nosso software, a focar no domínio de nosso aplicativo. Afinal de contas, este é o valor real que uma empresa de TI pode entregar aos clientes. A importância da arquitetura de software reside no fato de permitir a criação de sistemas preditivos e organizados logicamente.

Modelos ricos, baseados em nosso domínio, faz com que todos os membros da equipe compartilhem o mesmo vocabulário e coerência na hora de nomear os conceitos, o que diretamente facilita o entendimento coletivo. Também ajuda a ter um código mais fácil de manter, testar e, consequentemente, nos ajuda a atender os princípios SOLID:

Single Responsability Principle

Open/Closed Principle

Liskov Substitution Principle

Interface Segregation Principle

Dependency Inversion Principle

Projetar a arquitetura de um software é vital para que os interesses de todos os agentes envolvidos sejam considerados. Sobre os agentes, entenda quais são: os usuários do software, o próprio software e os objetivos do negócio. Cada um deles estabelece requisitos e restrições que devem ser levados em consideração na arquitetura do software. Obviamente, em algum momento, os requisitos podem entrar em conflito.

Para os usuários, é importante que o software responda à interação de forma fluida, enquanto que para os objetivos de negócios é importante que o software custe pouco. Os usuários podem querer primeiro implementar funcionalidades úteis para o trabalho do dia-a-dia, enquanto o software pode ter prioridade na implementação de funcionalidades que permitam definir sua estrutura.

O objetivo final da arquitetura é identificar requisitos que afetem a estrutura do software e reduzir os riscos associados ao desenvolvimento do software. A arquitetura deve suportar futuras mudanças de software, hardware e funcionalidade exigidas pelos clientes (que ocorrem muitas vezes).

Vamos resumir, então, que a arquitetura de software deve ter os seguintes recursos:

  • Mostrar a estrutura do software, mas sem mostrar os detalhes;
  • Conceber e projetar todos os casos de uso;
  • Satisfazer tanto quanto possível os interesses dos agentes;
  • Cuidar dos requisitos funcionais e de qualidade;
  • Determinar o tipo de software a ser desenvolvido;
  • Determinar os estilos de arquitetura que serão usados;
  • Abordar as principais questões transversais.

 

É responsabilidade do arquiteto analisar o impacto de suas decisões de projeto e estabelecer um compromisso entre os diferentes requisitos de qualidade, bem como entre os compromissos necessários para satisfazer os usuários, o software e os objetivos do negócio.

Indicadores de TI: o que mensurar no desenvolvimento de software?

O acompanhamento sistemático do desempenho da equipe no desenvolvimento de software traz maior segurança quanto ao cumprimento dos requisitos do projeto, bem como deixa a equipe centrada nos indicadores de TI que podem sinalizar desvios ou oportunidades de melhoria.

Mas… quais KPIs de TI são essenciais para esse acompanhamento?

Velocidade da equipe

Quem trabalha no desenvolvimento de software com metodologias ágeis de projetos pode valer-se do KPI velocidade da equipe para mensurar o desempenho dos profissionais.

O intuito não é comparar um profissional com o outro, mas sim a performance do time ágil a cada nova sprint (ciclos de desenvolvimento que levam até 4 semanas).

É uma forma de mensurar a produtividade, avaliar o nível de cansaço e até a complexidade do projeto.

Tempo de ciclo

Outro dos indicadores de TI que não podem faltar é o tempo de ciclo, que mensura quanto tempo a equipe leva para realizar uma mudança ou atualização no software que está sendo desenvolvido.

Metodologias ágeis de projetos permitem controlar esse tipo de KPI de TI com mais frequência e precisão, melhorando a capacidade de resposta da equipe às constantes mudanças do mercado e também permitindo o acompanhamento da produtividade em cada etapa da execução do projeto.

Work in progress

Também podemos mensurar o trabalho em progresso, isto é, a relação entre o total de tarefas em execução e o total de tarefas a executar. Esse indicador de TI mede a produtividade da equipe, bem como permite avaliar se os prazos do projeto estão sendo cumpridos.

Esse acompanhamento pode ser feito por meio de um software de gestão de projetos ou por uma ferramenta simples, como um quadro Kanban.

Prazo de execução

No desenvolvimento de software é comum usarmos métodos ágeis como o Scrum, pois permitem que a cada sprint uma funcionalidade seja entregue pronta para uso.

Quanto menor a sprint, mais veloz é o time de projetos e mais cedo o cliente tem em mãos a solução encomendada. Dentro dessa perspectiva, o prazo de execução também é um dos indicadores de TI que devem figurar na sua lista.

Taxa de falha do software

Durante o desenvolvimento de software, há a aplicação de testes de verificação a fim de detectar falhas antes que o mesmo seja entregue ao cliente. É neste momento que você deve acompanhar a taxa de falhas, ou seja, quantas vezes acontece algo de errado na execução da aplicação.

Existem tecnologias que automatizam esses testes, liberando a equipe para outras atividades. Assim, é possível apenas coletar as informações e agir sobre as falhas apresentadas no relatório.

Tempo médio de recuperação / reparo

Seguindo na perspectiva dos testes de software, você também pode mensurar quanto tempo a equipe leva para tratar cada falha e repará-la. Esse KPI de TI ajuda a compreender a complexidade da falha ocorrida bem como a capacidade da equipe em resolver problemas como esse.

Incidentes de pontos finais

Também é possível mensurar os níveis de segurança do software, avaliando a vulnerabilidade do mesmo em diversos dispositivos: desktops, tablets, smartphones, etc. Essa medida é preventiva e garante que seu cliente tenha uma solução segura, sem riscos de invasões, infecções por vírus ou perda de dados.

Você tem outros KPIs de TI que gostaria de mencionar? Deixe seu comentário!

4 motivos para terceirizar os serviços de logística

O setor logístico é um dos mais caros para se manter em uma empresa. A presença de profissionais qualificados, bem como de um sistema de logística que corresponda ao processo desenvolvido pela organização exige investimentos contínuos e de alto valor.

Se o seu core business não é a logística, talvez o outsourcing seja a melhor forma de garantir qualidade e eficiência sem onerar o caixa da empresa. Quer saber por que terceirizar os serviços de logística pode ser uma boa ideia? Siga conosco!

#1 Foco no seu core business

Quando você promove o outsourcing de logística, está transferindo a responsabilidade do processo para uma empresa especializada no segmento. Esse fornecedor terá maior know-how para tomar decisões que elevem sua capacidade de distribuição e reduzam os custos logísticos.

Assim, você não terá que se preocupar com frotas, custos do combustível, software de logística e contratação de pessoas. Tudo o que precisará fazer é chamar seu fornecedor quando necessário.

Isso significa mais tempo para planejar o crescimento do seu negócio e construir um futuro com mais certezas.

#2 Tecnologia atualizada

Quando estamos inseridos no mercado de logística, precisamos de softwares robustos que façam todo o trabalho burocrático de forma automatizada. Com o passar dos anos, esses softwares de logística vão ficando obsoletos e precisam de renovação.

Caso você esteja à frente da logística da sua empresa, terá que se preocupar com esse investimento de tempos em tempos. Por outro lado, se contar com um serviço de outsourcing de logística, terá um parceiro atento a isso por você.

O custo de atualização tecnológica também fica por conta do seu fornecedor, deixando seu fluxo de caixa livre para investimentos que façam mais sentido para o seu core business.

#3 Equipe de especialistas a seu dispor

Como mencionamos anteriormente, uma empresa especializada em logística conta com um capital intelectual relevante para o segmento, afinal, esse é o core business dela. Ao contratar os serviços de outsourcing de logística, você está contratando esse conhecimento sem precisar somar os valores à sua folha de pagamento.

Um sistema de logística, por exemplo, vem acompanhado de suporte do fornecedor e diversos canais de comunicação para que sua equipe se sinta segura em utilizar os serviços. Você pode receber esse suporte remotamente ou então localmente, dependendo do seu tipo de contrato.

#4 Redução de custos operacionais

Obviamente, quando optamos pela terceirização da logística, também estamos buscando redução de custos. Se pensarmos na infraestrutura que você precisa montar para ter processos logísticos consistentes e eficazes, daria para alavancar seus resultados com outras ações mais estratégicas e que estão ligadas diretamente ao sucesso do seu negócio.

Um parceiro especializado já possui a infraestrutura montada, sabe operá-la e como tirar maior proveito de todos os investimentos realizados. Ele também tem maior poder de negociação com outros agentes da cadeia logística e pode contribuir ativamente para o desenvolvimento sustentável do seu empreendimento.

Pronto para o outsourcing de logística? Fale com um de nossos consultores!

Outsourcing de TI: tendências e perspectivas até 2020

A TI não para, e faz tempo. Aliás, a área de tecnologia da informação nunca esteve tão aquecida. A questão é: quais são as tendências mais promissoras do final desta década? Em que as empresas de ponta estão apostando? Resumindo: qual é o novo panorama do Outsourcing de TI?

Exatamente sobre esse universo dedicamos este eBook, com considerações e estatísticas sobre como as empresas estão decidindo desenvolver suas necessidades no que se refere à TI. Convidamos você, interessado no tema, a adquirir informações úteis para decidir com mais conhecimento de causa.

Guia para otimizar a efetividade das entregas da sua transportadora

Chega de atrasos! Aprenda a otimizar as entregas da sua transportadora.

O papel de uma transportadora na cadeia logística é essencial. Um serviço prestado com má qualidade afeta a todos: clientes, transportadora e consumidor final.

Na busca pela excelência nas entregas, fazemos de tudo, mas quase sempre esquecemos do óbvio: a tecnologia. Neste e-book, você confere como a tecnologia pode te ajudar a otimizar as entregas da sua transportadora. Siga em frente!

 

,

Software de Logística: 5 Dicas para Empresas de Transporte

Mais do que uma atividade operacional, a logística é uma atividade estratégica para empresas de transporte. Você não deve se preocupar somente com a operação, mas, principalmente, com a gestão do transporte.

Um TMS – Sistema de Gestão de Transportes permite que você gerencie toda a cadeia de valor da empresa, desde a expedição das cargas até o momento em que elas são entregues ao destinatário final.

Gestão de Fretes

Ao adquirir um software de logística, você terá capacidade para monitorar os valores de frete contratado, comparar frete previsto X frete realizado, e, também, receber e enviar informações com agilidade e eficiência, ganhando maior velocidade nas negociações com fornecedores.

Uma operação mais veloz e com menos possibilidades de falhas traz redução de custos e maior lucratividade para a empresa, na medida em que você pode conferir os dados de forma automatizada e detectar erros em tempo de solucioná-los antes de qualquer consequência prejudicial aos negócios, como o pagamento de impostos indevidos.

Controle de rotas e monitoramento de entregas

Dizem que a menor distância entre dois pontos é uma reta, mas, com as estradas brasileiras, dificilmente você terá uma rota tão atrativa para a distribuição de produtos.

É aqui que o planejamento e controle de rotas entra. No software de logística você pode analisar quais são as rotas mais interessantes sob diversos aspectos, como: menor distância, menos pedágios ou então estradas melhores. Com as opções em vista, é só escolher a mais adequada ao seu momento.

Na sequência, utilizando as tecnologias certas, você pode monitorar todo o deslocamento da sua carga até o destino final, inclusive em operações de frete fracionado.

Essas tecnologias contribuem ainda para reduzir os desperdícios na distribuição de mercadorias, já que é você quem está no controle, tendo as quilometragens certas e os respectivos valores monitorados via sistema.

Agendamento de entregas

Empresas que trabalham com frete fracionado e dependem da consolidação de cargas para otimizarem custos de transporte podem se valer um software de logística para empresas de transporte para fazerem uma análise mais apurada das demandas e assim criarem um sistema de agendamento de entregas.

Como a consolidação de cargas demora um certo tempo, parte das entregas podem ter o prazo estendido, o que afeta a satisfação do consumidor final. No entanto, se você oferece a opção de agendamento, este fator, que poderia ser visto como negativo, se torna positivo para ambos lados.

O cliente sabe exatamente o dia em que receberá a mercadoria, podendo planejar-se de antemão. Você terá mais tempo para reunir o volume necessário para fechar a carga e também poderá planejar com maior precisão as rotas de distribuição.

Gestão de ocorrências

Ninguém está livre de um imprevisto, como entregas atrasadas, produtos avariados ou cliente indisponível no momento da entrega. Para todas essas ocorrências, você pode utilizar aplicativos para dispositivos móveis a fim de gerenciar as exceções.

Com simples e poucos toques, o entregador pode informar qualquer tipo de ocorrência e atualizar o sistema de rastreamento de mercadorias, disponibilizando a informação para todos os envolvidos no processo.

Ficam preservados embarcador, empresa de transporte, responsável pela entrega e até o cliente final, que pode consultar o status do pedido a qualquer momento.

Auditorias

Um software de gestão logística também pode ser seu maior aliado na realização de auditorias em faturas, CTes e NF-es. No momento da importação dos dados, o sistema faz automaticamente uma varredura em todas as informações e aponta qualquer tipo de dissonância que possa afetar sua empresa.

Eliminado qualquer risco à operação, você agiliza os processos internos, garante maior produtividade à sua equipe e escala sua capacidade de atendimento a novos clientes.

Seu negócio está pronto para um TMS? Conte pra gente!